Sexta-feira, 3 de Outubro de 2008

O achado que inspirou um pensamento #2 - o sorriso sincero que nos falta

Ontem no jornal "Metro" prendi a minha atenção numa carta de um leitor que abordava um assunto um pouco diferente do das outras costumadas cartas sobre as dificuldades financeiras do país/mundo, a má gestão do país pelos nossos queridos governantes e o facto de o número de assassínios e assaltos estar a aumentar assustadoramente depressa.

Basicamente, esse leitor falava da frieza, da indiferença, do afastamento que se apoderou, praticamente sem excepção, de todas as pessoas do mundo, o que se notava no facto de já praticamente ninguém dirigir ao próximo simples expressões como "Bom dia, como está?!" ou "Obrigado, tenha um resto de boa noite".

Eu concordei. Passamos uns pelos outros, corremos, trabalhamos, pensativos, apreensivos, ausentes, rabujentos, ocupados demais para oferecer seja a quem for mais do que um meio-sorriso amarelo de quem dá, apenas, a entender que "sim, eu conheço-te e tu a mim, b'dia, xau!".

Pessoalmente, esforço-me sempre por presentear todos quantos conheço ou com quem falo com um sorriso o mais sincero que me seja possível na altura. É certo que nem sempre estamos de bom-humor, mas não falo de rirmos ou fazermos rir constantemente os outros.

Falo de sorrir educadamente e desejar um bom dia, ou um bom fim-de-semana a amigos, professores, conhecidos, funcionários; Falo de acabarmos um pedido num café e desejarmos um resto de boa tarde ao senhor do balcão, a seguir a termos agradecido e pedido desculpa por termos deixado cair as moedas sem querer; Falo de irmos buscar umas fotocópias a um sítio extremamente longe, onde a dona do estabelecimento nos aborrece com os seus atrasos e mesmo assim lhe desejarmos um resto de bom dia, um bom fim-de-semana, porque foi assim que fomos educados e porque é assim que ganhamos o respeito daqueles que, por vezes, nem o merecem, por serem mal-educados e mal-intencionados para connosco. E a nossa vingança deveria ser, precisamente, ser educados, gentis e, por extensão, superiores.

 

A boa educação perdeu-se algures, por aí, no meio de toda a infelicidade e maldade para que o mundo está a caminhar. Já não é uma prioridade agradecer, pedir perdão convenientemente ou pedir licença para passar; já não é uma prioridade mostrar ao resto do mundo que a educação que os nossos pais nos deram está vincada na forma como tratamos todos com quem contactamos... Mas, certamente, a prioridade do momento é tratarmos de corrigir o destino infelizmente certo do mundo antes que seja tarde demais. Começando pelas coisas pequeninas. São os pormenores que, por vezes, fazem toda a diferença. 

 

Portanto, a todos um resto de bom dia e um excelente fim-de-semana.  

sinto-me: pensativa
palavreado por Palavreadora às 14:48

link do post | adicionar aos tesouros
De carochinha a 3 de Outubro de 2008 às 22:34
tens toda a razão! também procuro sempre falar com as pessoas e dar-lhes os bons dias e falar sempre um pouco com elas, mas isso também faz parte de ser de uma aldeia, né? ainda bem que há pessoas como tu por aí! ah, e quando vires uma chanfrada a ser praxada com as cores de direito, sou eu! xD beijinhos e bom fim de semana!
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



§ mAis sObRe Mim

§ PeSquIsAr um PaLaVrEaDo

 

§ Outubro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30
31

§ PalAvReAdOs

§ Tá na horinha de dar umas...

§ Xii, tou feita!

§ O achado que inspirou um ...

§ Pá, não há quem entenda.....

§ Pá, já não há quem entend...

§ Curiosidades turísticas e...

§ Problema resolvido...?!

§ Instintos Matadores de Co...

§ Ainda na onda de quem est...

§ Pró que me dá, às vezes.....

§ Língua de "Perguntadora"

§ A moda e a beleza e o amo...

§ Verão com "cheirinho"... ...

§ Despedida das férias de V...

§ No que pensamos quando te...

§ Novidades ao estilo do ve...

§ Como arranjar bons filmes...

§ Infantilidades à parte...

§ Pah, não entendo...

§ ... e já que estou com a ...

§ Olhó que a saudade trouxe...

§ Profissão: Santo Escritor...

§ Sentir os sentimentos por...

§ O achado que inspirou um ...

§ Turismo do mais curioso

§ Telepatia Virtual

§ A sorte que não calha a t...

§ Tentativas (quase) frustr...

§ Um olhar para o futuro...

§ Fanatismos

§ Enquanto o trabalho ocupa...

§ Quem disse que o Anjo da ...

§ Outra história, e coisa e...

§ No meio da poeira do temp...

§ Palavreados Aleatórios V ...

§ Adrenalina... muita adren...

§ Palavreados aleatórios IV...

§ Outras ondas!... IV

§ Sintam-se a dançar... eu ...

§ Isto é que é ler as entre...

§ Um pouco de jazz "sentime...

§ Uma caixinha dos tesouros...

§ E as coisas simples (ou n...

§ Palavreados aleatórios II...

§ Um calmante, ou dois...

§ Como nos tornarmos uns bl...

§ Vamos lá esclarecer uma c...

§ Quando [não] se ama algué...

§ Quatro simples dicas...

§ Não resisti...

§ OuTrOs PaLaVrEaDoS

§ Outubro 2008

§ Setembro 2008

§ Agosto 2008

§ Julho 2008

§ Junho 2008

§ Maio 2008

§ Abril 2008

§ Março 2008

§ Fevereiro 2008

§ Janeiro 2008

§ Dezembro 2007

§ Novembro 2007

§ Outubro 2007

§ Setembro 2007

§ Agosto 2007

§ Julho 2007

§ Junho 2007

§ Maio 2007

§ Março 2007

§ Fevereiro 2007

§ Janeiro 2007

§ Dezembro 2006

§ Novembro 2006

§ PaLaVriNhAs

§ todas as tags

§ CaiXinHa dos TeSouRos

§ Sentir os sentimentos por...

§ Uma pitada de poesia...

§ A poesia do velho

§ Uma caixinha dos tesouros...

§ Palavreados aleatórios II...

§ Conclusão inegável

§ Palavreados aleatórios - ...

§ Palavreados aleatórios II...

§ AdMiReM OuTraS ObRaS

blogs SAPO

§ subscrever feeds