Terça-feira, 26 de Fevereiro de 2008

Ena, gente, lamento...

... que no meio da anatomia - teórica e prática -, da histologia - teórica e prática -, da fisiologia e de outras tantas, de risotas de forma primitiva (nem digo o que "segurar", né, Sissi?! xD), de problemas sérios para apanhar o telemóvel para não cair ao chão, de tudo e mais alguma coisa..... eu não tenha tempo para actualizar como deve ser aqui o cantinho. Mal possa, é a primeira coisa que eu faço, mas como deve ser, sim? Que é para não ofender nem desiludir Betes, Ruis, Catarinas, Carochinhas, Saras, Mr. Gods e outros que tais, sim???

  

Obrigada pelos comentários, é por vossa causa que as visitas do blog estão naquele extraordinário número que podem visionalizacionar ali à direita!!!!

  

Passem beeem! Divirtam-se e trabalhem muito, que hoje em dia, também é preciso!

sinto-me: neutra... mas mais cansada!
PaLaVriNhAs: , , , ,
Sexta-feira, 22 de Fevereiro de 2008

À minha família... aos meus amigos

Esta música, dedico-a a todos aqueles que me apoiam. A todos aqueles que estão sempre lá, ou melhor, sempre cá, perto do coração, para o segurar quando ele já não tem forças para ser e viver sozinho. A minha vida não seria nada sem a vossa existência. Obrigada.    

 

"You Raise Me Up"
    
When I am down and, oh my soul, so weary;
When troubles come and my heart burdened be;
Then, I am still and wait here in the silence,
Until you come and sit awhile with me.

   
You raise me up, so I can stand on mountains;
You raise me up, to walk on stormy seas;
I am strong, when I am on your shoulders;
You raise me up... To more than I can be.
(...)
You raise me up... To more than I can be.

     

 

sinto-me: confortada
música: Josh Groban - You raise me up
Quinta-feira, 21 de Fevereiro de 2008

Conclusão inegável

Francamente, cansei-me. Cansei-me de lutar contra a maré, cansei-me de ser a única importada com algo que, ao princípio, pensei que fizesse parte de um trabalho de equipa.

 

Foi tarde demais que me apercebi que o amor - ou algo semelhante, seja lá o que isto que eu sinto for - não é um trabalho de equipa, mas um projecto conjunto a ser desenvolvido individualmente, com muita, muita pesquisa. 

 

 

 

E só agora me apercebi que ainda era a única a preocupar-me com o facto de o nosso projecto estar a desaparecer. Só agora me apercebi que tu talvez nunca tenhas querido participar nesse projecto. Iludi-me. Acontece.

 

Acho que me vou esforçar para esquecer a desilusão que senti ao aperceber-me disto. Talvez eu tivesse visto isto do amor de modo demasiado racional, de forma terrivelmente metódica, quase fatalmente matemática.

 

Não tenciono voltar a insistir, a questionar, a sondar, a pesquisar o que poderia estar a passar-se no teu coração. Compreendi que ele te pertence e que, como erradamente eu tinha pensado, nunca o pude alcançar.

Foi um erro e eles servem para aprendermos.

 

Se bem que continue a desejar-te um resto de vida feliz, na companhia dos que amas. Porque o amor também não se esvai como sangue numa ferida. Apenas dói dilacerantemente como uma.

sinto-me: perdida
PaLaVriNhAs: , , ,
Terça-feira, 19 de Fevereiro de 2008

Tenho saudades...

...de sonhar. E de ter tempo para sonhar... a dormir, acordada, seja como for... pergunto quem tem tempo, capacidade e disposição, nestas idades, no meio de tantos afazeres, de tantas contradições da vida, para sonhar....

 

 

O sonho de vida que tenho, esse sonho-o quando posso. E quando não posso. Faz parte de mim.

 

Mas desde há algum tempo que perdi aquele hábito de sonhar livre e espontaneamente, especialmente aquele no lusco-fusco do dorme-não-dorme no escuro do quarto, à noite. Em que as imagens, belas ou assustadoras, se infiltravam por mim e eu sonhava, sozinha.

 

Quem me dera ter a inocência de sonhar de novo. A cores, a preto e branco, em português, em inglês e em espanhol. Acho que até já aconteceu eu sonhar em chinês... que saudade...

 

 

Quem não sente saudade de sonhar porque acha que já cresceu demais, então desapareceu mesmo que não tenha vivido ainda tudo o que tinha para viver. E eu não vou desistir até sonhar de novo para não desaparecer também, e para recuperar a parte de mim que me falta sempre que não sonho. 

sinto-me: pensativa
Sábado, 16 de Fevereiro de 2008

Palavreados aleatórios II - pensamentos meus

Sempre me custou a acreditar na amizade. Tão vago, esse termo... Nunca me senti impelida a olhá-lo como uma forma de conhecer pessoas, apenas. Olho para a amizade, a verdadeira amizade, como a forma de amarmos alguém tão profundamente como amaríamos alguém da nossa própria família. Julgo que fazer amizades é a possibilidade que temos de, ao chegarmos à Terra, escolhermos o pedaço da nossa própria família, que preenche o espaço que falta no nosso coração.

 

 

Disse que nunca acreditei nela. Afirmei isso porque, até ontem, julgava que tinha feito apenas uma amizade muito verdadeira na minha vida. Ontem fiquei surpreendida ao aperceber-me que pelo menos mais uma pessoa merecia estar nessa categoria de "amigo muito verdadeiro". O simples facto de essa pessoa me ter dado uma força "virtual", com palavras simples, para algo que sei que me vai custar muito fazer, fez-me acreditar nisso.

   

 

Já muita gente me tinha dito que compreendia a minha situação, o meu... digamos... "sofrimento", mas a maneira como essa minha amiga me prometeu apoio para o que desse e viesse e me garantiu que tudo iria correr bem, fez-me acreditar piamente que realmente tudo vai correr bem e que vou concretizar o meu sonho mais depressa do que imagino. E acreditei também que ela estaria lá para assistir a esse momento. Fica sabendo, minha querida SPF, que nada me daria mais alegria do que ter-te presente no momento da realização do meu sonho. 

   

  

Obrigada pelo apoio. E por tudo o resto que sabes que fazes por mim!

Beijinhos 

sinto-me: amiga!
música: AMIGOS PARA SIEMPRE

O regresso do aventureiro Jones

 

 

Vá lá... vão dizer que não estão com vontade de voltar a ver o janota aventureiro Harrison Ford na pele de Indiana Jones, de talento inegável para o humor e para o divertido chicote, conduzido por Spielberg?! Eu cá estou ansiosa! O filme conta ainda com Cate Blanchett, Shia LaBeouf, John Hurt, Jim Broadbent e Karen Allen no elenco.

Venha ele!!!

sinto-me: totalmente cinéfilaaaa
música: tátátátá...tátátáááá
palavreado por Palavreadora às 12:19

link do post | comenta palavreando | adicionar aos tesouros
Sexta-feira, 15 de Fevereiro de 2008

Quem sabe, sabe! E disto eu sei! xD

Tenho a ligeira impressão que a maior parte dos leitores que por aqui passa não tem uma ideia correcta - se é que chegam a ter a ideia - do que são micanços, no verdadeiro sentido da palavra.

 

Todos gostamos de um bom micanço. Todos gostamos de micar e de ser micados, mas todos gostamos, essencialmente, de ser micados por géneros do sexo oposto que sejam, inclusive, bons de ser micados.

 

emo_rir

 

 

 

 

 

 

 

   A Micançonia é já quase uma ciência, no mundo tecnológico de hoje. Sei do que falo porque, este ano, me tenho especializado, juntamente com a Dra Bete, no campo dos micanços. A Dra Bete trabalha na área da recepção, enquanto eu me sinto mais à-vontade na área da execução.

 

Um bom exemplo de Micanço Executado é quando alguém sente um estímulo nervoso-irresistível-praticamente-incompreensível para olhar para um outro ser da mesma espécie que lhe captou a atenção por razões de carácter positivo. Eu cá gosto mesmo destes.

 

Experimentem passear de carro por algures... lá pelo meio do caminho um carro há-de passar em que, para além de micanços, vos sejam lançadas beijokas no ar - que há beijos, sinais, letras e olhares lançados no ar que, por vezes, têm mais amor e sentimento que o toque físico.

 

 

Portanto, experimentem iniciar-se nesta linda vida dos micanços, fazem-se felizes a vós, fazem felizes os outros, é um conselho de quem sabe do que fala!! 

 

Para mais informações, contactem aqui com a Dra. ou com a Dra. Bete!!  

  

sinto-me: micada!
Terça-feira, 12 de Fevereiro de 2008

É uma daquelas ideias...

Tive uma daquelas ideias que só vêm uma vez por semana e que, normalmente, têm tendência a chocar amigos e família.

 

E isto a propósito do aniversário de uma pessoa muito especial, que completou ontem umas quantas primaveras... não pude deixar de pensar...

 

Não era espectacular se o dia de aniversário de cada indivíduo fosse decretado feriado para esse mesmo indivíduo e em que a empresa onde essa pessoa trabalha oferecesse um dia no spa ou uma viagem, para toda a família? Que isto sem a famelga toda não tem piada nenhuma! Digam lá que não era mesmo boom?! 

 

E já que actualmente se assinam numa noite 300 despachos (isto é sempr'andar), podiam fazer um deste género, não?

 

 

sinto-me: LOLATIVA
Segunda-feira, 11 de Fevereiro de 2008

O Mundo de hoje e d'agora: uma inexperiente visão

Estava eu tranquila numas horinhas de descanso e lembrei-me de visitar o SAPO para consultar as notícias do dia. Embora já as tivesse visto no jornal. (Esta parte foi para surpreender a aniversariante de hoje!).

 

E desiludi-me. Como, aliás, tenho vindo a desiludir sempre que me dá na gana ver as notícias do princípio ao fim. É mortes práqui, atentados práli, julgamentos duvidosos de um lado, raptos, jovens delinquentes e crises do outro, raramente me surpreendo com uma notícia boa, o mundo está virado do avesso e assusta-me pensar que é a minha geração que o vai herdar daqui a uns anos. Sei lá lidar ou tratar de algo que me é deixado em estado decadente, que só não cai aos bocados porque uma quantidade exorbitante de forças inimagináveis mantém tudo no sítio! 

Se eu fosse mãe, hoje em dia, ver-me-ia grega para dizer a um filho meu: "olha, querido, um dia mais tarde, este mundo vai pertencer a meninos como tu, mas vais ter de te acautelar contra todos os males que a minha geração provocou, seja consciente, seja inconscientemente, está bem? Desculpa lá. Mas por agora, come a sopa toda, sim?"... 

  

  A notícia que despoletou toda esta minha irritação foi a dos atentados em Timor. Não que não haja por aí coisas possivelmente piores, mas esta notícia, em particular, deixou-me possessa. Não faço ideia do que se passa em Timor que leve alguém a tentar matar outro alguém, mas a única convicção que tenho nisto tudo é que não há razão que justifique matar alguém, que não em defesa própria imediata. Atentar contra a vida de alguém é tão contra-natura e, ao mesmo tempo, hoje em dia, algo de tão trivial, que as pessoas que formam este mundo chegaram ao ponto de me enojar.

 

Se bem que não esteja a julgar ninguém. Apenas observo algo que me custa compreender, como jovem inexperiente do mundo moderno.   

sinto-me: confusa e possessa
Domingo, 10 de Fevereiro de 2008

Abram o champanhe... a festa é por minha conta!

Pois é, caros amigos, foi graças às vossas visitas, aos vossos comentários regulares, às vossas leituras e ao prazer da vossa companhia que, com muito gosto, este blog alcançou e superou as

 

1000 visitas

  

Sim, eu sei que parece estranho fazer um post de propósito em honra da chegada aos 4 dígitos, mas a verdade é que o prazer (misturado com uma boa dose de trabalho!) associado a este blog permite-me demonstrar publicamente o meu orgulho em que este cantinho chegue a ter visitas diárias, tanto de amigos e conhecidos, como de navegantes desonhecidos. É bom saber que apreciam o nosso esforço!

 

Eu sei que há uma certa pessoa que vai exigir que se faça mesmo uma festinha janota - tal como devíamos ter feito a do cacifo e a das visitas do hi5 - mas ela vai mesmo ter de esperar pelo Verão!! 

 

 

 

 

Entretanto, e como de costume, estão todos convidados a continuar a participar na vida activa deste singelo blog, seja lendo, comentando, dando sugestões... porque parte dele é vosso também!

 

A todos o meu muito obrigada!

sinto-me: festiva!
música: Congratulations
Sábado, 9 de Fevereiro de 2008

Mudanças de humor... do zero ao cem em 30 segundos!

 Não lhe chamaria bem desilusão. É mais cair de cara chapada na realidade quando toda a gente parecia gritar um "Hei, míuda, não acordes, que o mundo está muito bem assim!"... ou talvez tivesse sido eu a dizer isso a mim própria, não sei bem.

 

Já nem pica dá, nem interesse suscita,  qualquer modelo. Conheço alguém que vai ficar furiosa comigo por dizer isto, mas a verdade é que já desde há algum tempo que o prestável não passa disso mesmo: o vazio de "apenas" ser um modelo. E eu, pelo meu lado, não passo do vazio de "apenas" ser eu. E, infelizmente, para muita gente, isso não deve chegar [lá estou eu a vaguear outra vez pelos estereótipos]. 

 

 ***********************************************

 

Bem, temos pena, certo? Deve haver por aí quem aprecie esta pessoa. Francamente, eu bem disse que devia ter ido pra freira, não estaria com metade destes problemas!  

 

E o mais impressionante é que esses problemas cheguem, ou se aprofundem, a cinco dias do dia de S. Valentim. Dia no qual, segundo a opinião de certas pessoas, devo receber paletes de prendas dos múltiplos namorados que nem sabia que tinha. Sou uma mulher sortuda!

 

E eis como passei de um autêntico mau-humor para uma gargalhadazita em cerca de 30 segundos.... Tenho de deixar de tomar seja o que for que ando a tomar!

 

 

 

Aos bloguistas e navegantes que por aqui andam a vaguear, e a comentar, nalgumas horas das suas vidas, o meu obrigada e um beijinho. Sintam-se à vontade para deixarem sugestões. Voltem sempre.

sinto-me: pelo post, vê-se que não sei!
Sexta-feira, 8 de Fevereiro de 2008

Aproxima-se...

... a passos largos o  Dia de S. Valentim . E poucos são os que sabem sequer porque se comemora este dia no dia catorze deste mesmíssimo mês e porque se chama dia de S. Valentim e não dia de S. Acácio de Bralzequiche. Por acaso, a mim dava-me muito mais jeito que se comemorasse a 14 de Dezembro, porque era pretexto para receber prenda atrás de prenda em dose tripla. E, se fosse a 14 de Dezembro, nada melhor para apimentar o dia do que chamar-lhe dia de S. Acácio de Bralzequiche.

 

Mas bem. Já sabemos que é um dia mais comercial do que outra coisa. Ninguém quer saber do dia da morte de um sacerdote do séc. III d.C. que realizava casamentos em segredo, porque naquela época, casar era proibído, com toda a lógica e benefício para o Imperador Romano Claudius II, que assim ficava com mais soldados solteiros para as frentes de batalha. Na realidade, os governantes de hoje-em-dia só não pensaram ainda nisto, lá está, porque ninguém sabe sequer o que comemora neste dia. Mas é essa a teoria mais aceite, gente. Portanto, em vez de gastarem dinheiro em peluches em forma de coração e chocolates, pensem antes em acender uma velinha ao São Valentim, que se não fosse ele, este dia não existia.

 

Se bem que, na minha sincera opinião, para fazerem um dia destes, comercial ou não, mais valia ser feriado. Digo eu.

 

 

 

Para perceberem melhor esta história toda, cliquem aqui, acho sempre interessante perceber melhor estas coisas!!

 

sinto-me: bem!
música: All you need is Love - Beatles
Sábado, 2 de Fevereiro de 2008

Palavreados aleatórios - conversas dele e dela

(...)

Ele - Haverá possibilidade de alguma vez teres estado apaixonada por mim? 

Ela - Houve um sábado, por volta das 17 horas, em que achei que sim, mas apercebi-me de que era só uma comichão no braço esquerdo e acabou por passar.

Ele - Nunca levaste o amor a sério, pois não?

Ela - Só nunca levei a sério os estereótipos que as pessoas fazem do amor, hoje em dia. De resto, não tenho nada contra ele.

Ele - E que estereótipos são esses?

Ela - Exactamente o tipo de esterótipos que te levou a fazeres-me a primeira pergunta.

Ele - Então se eu te dissesse que há uma possibilidade remota de eu gostar de ti, tu dizes-me que os meus sentimentos são um estereótipo daquilo que a socidade espera de nós hoje em dia?

Ela - Tudo gira à volta do que as pessoas estão à espera de nós. Uma simples conversa pode tornar-se enfadonha seja para quem for apenas porque meteu na cabeça que tem de haver mais alguma coisa para além do racional ou do aparentemente-esperado. É o tal estereótipo.

Ele - Eu gosto de conversar contigo.

Ela - Gostamos os dois.

(...) 

 

 

Atenção: este texto perfeitamente ficcional ocorreu-me do nada numa altura em que apenas surgiu, na minha "alma-de-escritora", a vontade de teclar pensamentos de forma inusitada. Neste texto, nada existe de real a não ser os pensamentos com os quais concordo. 

Se confundi ou desiludi alguém, desde já as minhas desculpas. 

sinto-me: pensativa e confusa
PaLaVriNhAs: ,
Sexta-feira, 1 de Fevereiro de 2008

E o dias vão passando...

... vão passando, sim senhora, e muito bem passados, para já.

 

Só hoje, foram logo emoções atrás de emoções, divertimento, novidades, piadas, risos, de tudo um pouco!

 

Foram daqueles raios faiscantes na aula de inglês, nem sequer sabia que o corpo conseguia produzir tamanha quantidade de adrenalina e ejectá-la em quantidades exacerbantes no sangue, por segundo.

Ainda na mesma aula de inglês, e segundo fontes seguras, fui apelidada de "nothing" e, espantosamente, nunca me deu mais gosto pensar que podiam ter-me chamado "nada". [isto é obra da Bete!]

 

Depois de uma viagem atribulada para o Norteshopping [como estava quente, né? Ai, os calores que estavam por ali à custa de duas simples palavrinhas... foi preciso ar condicionado no máximo e tudo...], e de um almoço bem saboroso, foi a vez de conhecer uma pessoa nova toda bem disposta, de discutir a diferença entre o Rex e o Max [pelos vistos, o pobre do Max é uma versão maricas do Rex, e isto não são palavras minhas!], de trocar livros de bd de boa qualidade e de ver um filme engraçado em que eu acendi infantilmente a luzinha pro tecto ou pras cadeiras, sob a desculpa de que estava a fazer uma boa acção para aqueles que se levantassem durante o mal-vindo intervalo.

 

Foi um bom dia! Diverti-me. Falei e ri que me fartei.

A todos os que fizeram parte dele, obrigada e um beijinho! 

sinto-me: satisfeita!

§ mAis sObRe Mim

§ PeSquIsAr um PaLaVrEaDo

 

§ Outubro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30
31

§ PalAvReAdOs

§ Tá na horinha de dar umas...

§ Xii, tou feita!

§ O achado que inspirou um ...

§ Pá, não há quem entenda.....

§ Pá, já não há quem entend...

§ Curiosidades turísticas e...

§ Problema resolvido...?!

§ Instintos Matadores de Co...

§ Ainda na onda de quem est...

§ Pró que me dá, às vezes.....

§ Língua de "Perguntadora"

§ A moda e a beleza e o amo...

§ Verão com "cheirinho"... ...

§ Despedida das férias de V...

§ No que pensamos quando te...

§ Novidades ao estilo do ve...

§ Como arranjar bons filmes...

§ Infantilidades à parte...

§ Pah, não entendo...

§ ... e já que estou com a ...

§ Olhó que a saudade trouxe...

§ Profissão: Santo Escritor...

§ Sentir os sentimentos por...

§ O achado que inspirou um ...

§ Turismo do mais curioso

§ Telepatia Virtual

§ A sorte que não calha a t...

§ Tentativas (quase) frustr...

§ Um olhar para o futuro...

§ Fanatismos

§ Enquanto o trabalho ocupa...

§ Quem disse que o Anjo da ...

§ Outra história, e coisa e...

§ No meio da poeira do temp...

§ Palavreados Aleatórios V ...

§ Adrenalina... muita adren...

§ Palavreados aleatórios IV...

§ Outras ondas!... IV

§ Sintam-se a dançar... eu ...

§ Isto é que é ler as entre...

§ Um pouco de jazz "sentime...

§ Uma caixinha dos tesouros...

§ E as coisas simples (ou n...

§ Palavreados aleatórios II...

§ Um calmante, ou dois...

§ Como nos tornarmos uns bl...

§ Vamos lá esclarecer uma c...

§ Quando [não] se ama algué...

§ Quatro simples dicas...

§ Não resisti...

§ OuTrOs PaLaVrEaDoS

§ Outubro 2008

§ Setembro 2008

§ Agosto 2008

§ Julho 2008

§ Junho 2008

§ Maio 2008

§ Abril 2008

§ Março 2008

§ Fevereiro 2008

§ Janeiro 2008

§ Dezembro 2007

§ Novembro 2007

§ Outubro 2007

§ Setembro 2007

§ Agosto 2007

§ Julho 2007

§ Junho 2007

§ Maio 2007

§ Março 2007

§ Fevereiro 2007

§ Janeiro 2007

§ Dezembro 2006

§ Novembro 2006

§ PaLaVriNhAs

§ todas as tags

§ CaiXinHa dos TeSouRos

§ Sentir os sentimentos por...

§ Uma pitada de poesia...

§ A poesia do velho

§ Uma caixinha dos tesouros...

§ Palavreados aleatórios II...

§ Conclusão inegável

§ Palavreados aleatórios - ...

§ Palavreados aleatórios II...

§ AdMiReM OuTraS ObRaS

click to comment

§ que horas são isto?

badge

§ quantos viveram por aqui

blogs SAPO

§ subscrever feeds