Segunda-feira, 1 de Setembro de 2008

A moda e a beleza e o amor da Natureza!

Gente, façam lá o favor de me permitirem um daqueles devaneios com um quê de futilidiade à mistura quanto à despedida final das férias de Verão - que se aproxima, célere, por uma auto-estrada sem limite de velocidade máxima.

 

 

 (imagem da Net)

Apesar de apreciar mais o Inverno do que o Verão, o que mais me agrada neste último é mesmo... o vestuário. A sério, gente... tenho uma colecção razoável e coloridamente divertida de vestidos frescos e janotas que me dão um gosto imenso vestir. Eu sei que é um cliché dizer isto - e o sentimento, esse, já devia ser mais que ultrapassado, provavelmente - mas sinto-me uma autêntica princesa com eles vestidos.

 

 

 (imagem da Net)

O Inverno, como mais rigoroso que é, traz sempre o desconforto das camisolas mais grossas, dos cachecóis, das luvas, dos gordos e grandes casacos, das botas (por vezes, molhadas e enlameadas), dos guarda-chuvas revirados com o vento... enfim... um sem número de coisas que, à primeira vista, serviriam p'ra todo e qualquer um referir "bem, a miúda, com estas futilidades todas à moda de Rebelde Way ou Morangadas, detesta o Inverno"... mas não, meus senhores.

O Inverno e eu é que estamos bem um para o outro. Apesar de todos os senãos - e de eu proferir a maior parte dos impropérios permitidos a uma miúda rigidamente católica nesta época do ano, devido a chuvas, molhas, ventos e etecetras - o Inverno, com o seu encanto natural de quem consegue mostrar o poder da Natureza através de uma singela Estação, fascina-me. E não falo só do Natal, ou do facto de pelo meio estar metido o meu aniversário, ou dos meus amigos, mas falo daquilo que é característico do Inverno e que, ao ser denominado de "senão" se torna, ao mesmo tempo, num belo e dançante festival da Natureza.

 

 

(imagem da Net)

E então se nevasse!... Ai, se nevasse, quanta da minha alma não poria eu em horas perdidas à janela em puro amor pela visão que me seria dada! Quanta da própria neve não seria eu mesma a rir e saltar de alegria sincera pela demonstração de afecto que a Natureza tem para connosco e que transborda através da beleza singela e humilde dos elementos!

Eu tenho tendência a esquecer os contras e os riscos e só a voz da razão na forma do meu pai me traz de volta à realidade quando ele me diz, em tom seco, "já imaginaste os acidentes com os carros e tudo o resto, por causa da neve?!". É verdade... nem toda a decoração gloriosa de uma Estação pode aparecer sem os seus prejuízos...

 

Portanto, talvez eu não chore assim tanto a despedida do Verão e das roupas frescas, coloridas, felizes, leves e calmas. Talvez o Inverno traga, mesmo, como benefício o facto de me providenciar momentos de frescura, cor, felicidade, leveza e calma!... Juntamente com todos os outros de fúria, medo, aborrecimento e nervosismo. Porque acredito que, tal e qual a real Natureza e toda a magia que, em conjunto, os seus elementos criam com toda a sinceridade, somos mais verdadeiros connosco mesmos e com os que nos rodeiam quando todas as sensações podem passar por nós e transbordar, como seres de sentimentos que somos, criando, com humildade e sensatez, aquilo que é o melhor de nós que podemos dar ao Mundo e que, para mim, é o cerne da identidade do Ser Humano.

sinto-me: já invernal
palavreado por Palavreadora às 23:42

link do post | comenta palavreando | adicionar aos tesouros
|
4 comentários:
De carochinha a 2 de Setembro de 2008 às 11:06
excelente post! lindo! concordo contigo; gosto do verão, mas adoro a melancolia do inverno. todos os elementos conjugados, tal como tu dizes, fazem de nós mais humanos e estamos em maior comunhão com a natureza se gostarmos do que ela tem para nos dar. não compreendo as pessoas que dizem "detesto o inverno!", ou "raios partam a chuva", porque tudo é bom. se faz sol, óptimo, podemos andar à vontade, mas se faz chuva, óptimo também, porque é bom para as plantas, porque a nossa casa nos sabe melhor... e se nevasse, bom pretexto para batalhas de bolas de neve! temos de aprender a viver com tudo o que temos, e apesar de gostar do verão e das férias, fico feliz com a chegada do outono e do inverno, tal como tu. não compreendo a malta que fica deprimida por regressar das férias! excelente post! beijinhos
De Palavreadora a 2 de Setembro de 2008 às 15:43
obrigada! :D também não compreendo o porquê de tanta tristeza por acabarem as férias. Eu sei, as férias sempre sabem melhor que meses e meses de trabalho, mas caramba, há que apreciar o lado positivo das coisas, e o Inverno está cheio de coisas positivas e incríveis! :D
obrigada, mais uma vez!
beijinhos***
De Sara Catarina Morais a 3 de Setembro de 2008 às 15:01
Olá...

O verão é estação do ano que a maioria das pessoas gosta, o sol, o esturricar na praia, o estar deitado na areia e parecer um panado daquelas que depois vai á frigideira, essas coisas pouco interessantes mas que curiosamente muitas pessoas adoram.

Para mim o verão a futilidade dos acontecimentos, vamos de férias, gastamos dinheiro, passeamos é verdade e até gostamos muito, mas não aproveitamos a estação propriamente dita, quem é que já pensou que o verão é a estaão para comunicar com outros, para estar em contacto com a natureza?

Para mim a estação melhor é o Inverno porque adoro ouvir a chuva a cair no exterior e eu sentadinha no meu sofá com uma manta pelas pernas, um belo de um chocolate quente a fumegar, um romance recente que provavelmente até foi best seller e a lareira acesa para me acalentar. Esta estação é propicia para as minhas monotonias criativas, para os meus devaneios poéticos e até para as minhas pinturias artisticas que ás vezes até resultam em algo engraçado.

É claro que também gosto muito da Primavera, é a altura do ano para paixões, emoções, nascimentos e muita côr.

Sinceramente cada estação tem a sua beleza de forma diferente e elaborada é claro, actualemente n se sente muito as 4 estações devido aos infortunios que o Homem causou no planeta, mas cada estaçao é linda á sua maneira e se bem aproveitada obviamente.

Beijinhos coloridos

Ps: gosto muito deste fundo, torna a leitura do blog mais facil, mais atractiva, é mais bonito...

De Palavreadora a 3 de Setembro de 2008 às 15:15
Dona Sarocas, muito bem dito! :D
Disseste uma coisa muito muito acertada, que é o facto de que, actualmente, já ser muito difícil distinguir as estações umas das outras...aquela última imagem do post cada vez é mais difícil de se notar, em tempo, local, tudo! E quando chega o Verão, as temperaturas atingem picos extraordinários, quebrando records todos os anos... assim como no Inverno, nas temperaturas mínimas... acho que, se o mundo alguma vez puder recuperar para o que era, será uma recuperação muito lenta, que exigirá o máximo de todos nós e mesmo assim duvido que alcance aquilo que eu me lembro em pequena... é uma pena...

obrigada, sarocas, pelas tuas belas palavras! :D

beijinhos***

p.s.: obrigada, realmente, também acho que o blog fica melhor assim! :D

comenta palavreando

§ mAis sObRe Mim

§ PeSquIsAr um PaLaVrEaDo

 

§ Outubro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30
31

§ PalAvReAdOs

§ Tá na horinha de dar umas...

§ Xii, tou feita!

§ O achado que inspirou um ...

§ Pá, não há quem entenda.....

§ Pá, já não há quem entend...

§ Curiosidades turísticas e...

§ Problema resolvido...?!

§ Instintos Matadores de Co...

§ Ainda na onda de quem est...

§ Pró que me dá, às vezes.....

§ Língua de "Perguntadora"

§ A moda e a beleza e o amo...

§ Verão com "cheirinho"... ...

§ Despedida das férias de V...

§ No que pensamos quando te...

§ Novidades ao estilo do ve...

§ Como arranjar bons filmes...

§ Infantilidades à parte...

§ Pah, não entendo...

§ ... e já que estou com a ...

§ Olhó que a saudade trouxe...

§ Profissão: Santo Escritor...

§ Sentir os sentimentos por...

§ O achado que inspirou um ...

§ Turismo do mais curioso

§ Telepatia Virtual

§ A sorte que não calha a t...

§ Tentativas (quase) frustr...

§ Um olhar para o futuro...

§ Fanatismos

§ Enquanto o trabalho ocupa...

§ Quem disse que o Anjo da ...

§ Outra história, e coisa e...

§ No meio da poeira do temp...

§ Palavreados Aleatórios V ...

§ Adrenalina... muita adren...

§ Palavreados aleatórios IV...

§ Outras ondas!... IV

§ Sintam-se a dançar... eu ...

§ Isto é que é ler as entre...

§ Um pouco de jazz "sentime...

§ Uma caixinha dos tesouros...

§ E as coisas simples (ou n...

§ Palavreados aleatórios II...

§ Um calmante, ou dois...

§ Como nos tornarmos uns bl...

§ Vamos lá esclarecer uma c...

§ Quando [não] se ama algué...

§ Quatro simples dicas...

§ Não resisti...

§ OuTrOs PaLaVrEaDoS

§ Outubro 2008

§ Setembro 2008

§ Agosto 2008

§ Julho 2008

§ Junho 2008

§ Maio 2008

§ Abril 2008

§ Março 2008

§ Fevereiro 2008

§ Janeiro 2008

§ Dezembro 2007

§ Novembro 2007

§ Outubro 2007

§ Setembro 2007

§ Agosto 2007

§ Julho 2007

§ Junho 2007

§ Maio 2007

§ Março 2007

§ Fevereiro 2007

§ Janeiro 2007

§ Dezembro 2006

§ Novembro 2006

§ PaLaVriNhAs

§ todas as tags

§ CaiXinHa dos TeSouRos

§ Sentir os sentimentos por...

§ Uma pitada de poesia...

§ A poesia do velho

§ Uma caixinha dos tesouros...

§ Palavreados aleatórios II...

§ Conclusão inegável

§ Palavreados aleatórios - ...

§ Palavreados aleatórios II...

§ AdMiReM OuTraS ObRaS

click to comment

§ que horas são isto?

badge

§ quantos viveram por aqui

blogs SAPO

§ subscrever feeds