Quinta-feira, 21 de Fevereiro de 2008

Conclusão inegável

Francamente, cansei-me. Cansei-me de lutar contra a maré, cansei-me de ser a única importada com algo que, ao princípio, pensei que fizesse parte de um trabalho de equipa.

 

Foi tarde demais que me apercebi que o amor - ou algo semelhante, seja lá o que isto que eu sinto for - não é um trabalho de equipa, mas um projecto conjunto a ser desenvolvido individualmente, com muita, muita pesquisa. 

 

 

 

E só agora me apercebi que ainda era a única a preocupar-me com o facto de o nosso projecto estar a desaparecer. Só agora me apercebi que tu talvez nunca tenhas querido participar nesse projecto. Iludi-me. Acontece.

 

Acho que me vou esforçar para esquecer a desilusão que senti ao aperceber-me disto. Talvez eu tivesse visto isto do amor de modo demasiado racional, de forma terrivelmente metódica, quase fatalmente matemática.

 

Não tenciono voltar a insistir, a questionar, a sondar, a pesquisar o que poderia estar a passar-se no teu coração. Compreendi que ele te pertence e que, como erradamente eu tinha pensado, nunca o pude alcançar.

Foi um erro e eles servem para aprendermos.

 

Se bem que continue a desejar-te um resto de vida feliz, na companhia dos que amas. Porque o amor também não se esvai como sangue numa ferida. Apenas dói dilacerantemente como uma.

sinto-me: perdida
PaLaVriNhAs: , , ,
palavreado por Palavreadora às 22:28

link do post | comenta palavreando | adicionar aos tesouros
|
8 comentários:
De Bete a 22 de Fevereiro de 2008 às 13:13
xeeeee.....olha estou ....................................
sem palavras..este text esta msm msm msm bm escrito...ag kto ao facto de desistires ixo n pode ser...e eu axo k exe trabalho de ekipa serviu para plo mens cmecarm a flr e apartir dai td podera ser possivel...tens é k continuar a trabalhar e a peskizar mt ara k ixo aconteça....
Kiss*
gostiiiii*
De Palavreadora a 22 de Fevereiro de 2008 às 14:39
=)... tenho de pesquisar mesmo muito, sim.... embora ache que não estás bem a ver a quem é que foi dirigido aqui a este post, estás a confundir, provavelmente... =)

quanto àquele de quem falast, sim, sem duvida que vou continuar a falar c ele, quer dizer, tem de ser, ne?! xD quanto mais não seja sobre trabalho.... xD xD

coisa que tu devias fazer tb, ne?... falar, quer dizer! xD xD he he

bigada pelo comentario, amiga!
beijão!!
gostuu* =)
De carochinha a 23 de Fevereiro de 2008 às 08:14
Muita força, amiga!
E concordo com o que foi dito em cima por outra comentadora - este texto está muitíssimo bem escrito!
beijinhos e não desistas NUNCA de lutar!
:)
De Palavreadora a 23 de Fevereiro de 2008 às 09:46
Obrígadíssima, Carochinha!
Penso que aprendi com os erros que cometi e isso dá-me força e ensina-nos a lutar na próxima vez. Aliás, estes erros não são mais que exercício físico para o coração! xD

Beijinhos!!
De Mr GOD a 23 de Fevereiro de 2008 às 19:02
O amor acontece quando tem que acontecer não é uma ciência nem é algo que se possa racionalizar, logo não é nenhum projecto ou algo parecido, e muito menos o amor precisa de pesquisa.
Muitas das vezes as pessoas de quem gostamos são as que mais nos desiludem por se acharem melhores do que o que na realidade são.
Desilusões toda a gente as tem não vejo é necessidade de transforma-las numa novela mexicana.
De Palavreadora a 23 de Fevereiro de 2008 às 19:55
Não podemos ter todos a mesma opinião. Já referi no texto que não devia ter visto o amor como uma ciência, mas continuo a afirmar que ele me parece ser um projecto para o qual ambas as partes têm de trabalhar e pesquisar. Precisamente para cada um descobrir como tornar o outro mais feliz.

Concordo com a sua segunda frase.

E já nem me admiro com a terceira frase. Já se tornou habitual a crítica sem nexo desse género. Lamento que este texto lhe pareça uma novela mexicana e que lhe desagrade - tal como quase todos parecem ter desagradado - mas, tal como já disse, não se pode agradar a todos.

Passe bem.
De Catarina a 24 de Fevereiro de 2008 às 15:49
Se há coisa que acontece no amor é a ilusão . Na verdade , o que seria o amor sem os sonhos , sem as ilusões , sem os projectos que nós imaginamos secretamente , mesmo sabendo que são inatingíveis ? Nada .
E o objectivo do amor é mesmo esse , ajudar-nos a crescer e a ser , principalmente . Apesar de tudo , de toda a dor que achamos que não merecemos , o amor é maravilhoso , traz sol aos dias nublados . As lágrimas são dádivas , mesmo que não pareçam . Muita gente diz que são gotas de sofrimento que deixam cicatrizes na face e no coração . Mas , se não deitasses toda a tristeza para fora nessas lágrimas , o que seria de ti ?
Não podes obrigar uma pessoa a dar-te o seu coração . No entanto podes conquistá-lo e são esses momentos , nos quais vês o fruto de tanto empenho e trabalho , de tanto afecto , que realmente és feliz e sentes-te noutra dimensão .

E a verdade é essa , o amor , lá por doer , não significa que seja razão de desistir , nunca .
Porque nada é impossível e amar nunca é erro .
De Palavreadora a 26 de Fevereiro de 2008 às 18:25
lindo
nem tenho nada mais a dizer sem ser que concordo plenamente. disseste tudo!

beijinho**

comenta palavreando

§ mAis sObRe Mim

§ PeSquIsAr um PaLaVrEaDo

 

§ Outubro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30
31

§ PalAvReAdOs

§ Tá na horinha de dar umas...

§ Xii, tou feita!

§ O achado que inspirou um ...

§ Pá, não há quem entenda.....

§ Pá, já não há quem entend...

§ Curiosidades turísticas e...

§ Problema resolvido...?!

§ Instintos Matadores de Co...

§ Ainda na onda de quem est...

§ Pró que me dá, às vezes.....

§ Língua de "Perguntadora"

§ A moda e a beleza e o amo...

§ Verão com "cheirinho"... ...

§ Despedida das férias de V...

§ No que pensamos quando te...

§ Novidades ao estilo do ve...

§ Como arranjar bons filmes...

§ Infantilidades à parte...

§ Pah, não entendo...

§ ... e já que estou com a ...

§ Olhó que a saudade trouxe...

§ Profissão: Santo Escritor...

§ Sentir os sentimentos por...

§ O achado que inspirou um ...

§ Turismo do mais curioso

§ Telepatia Virtual

§ A sorte que não calha a t...

§ Tentativas (quase) frustr...

§ Um olhar para o futuro...

§ Fanatismos

§ Enquanto o trabalho ocupa...

§ Quem disse que o Anjo da ...

§ Outra história, e coisa e...

§ No meio da poeira do temp...

§ Palavreados Aleatórios V ...

§ Adrenalina... muita adren...

§ Palavreados aleatórios IV...

§ Outras ondas!... IV

§ Sintam-se a dançar... eu ...

§ Isto é que é ler as entre...

§ Um pouco de jazz "sentime...

§ Uma caixinha dos tesouros...

§ E as coisas simples (ou n...

§ Palavreados aleatórios II...

§ Um calmante, ou dois...

§ Como nos tornarmos uns bl...

§ Vamos lá esclarecer uma c...

§ Quando [não] se ama algué...

§ Quatro simples dicas...

§ Não resisti...

§ OuTrOs PaLaVrEaDoS

§ Outubro 2008

§ Setembro 2008

§ Agosto 2008

§ Julho 2008

§ Junho 2008

§ Maio 2008

§ Abril 2008

§ Março 2008

§ Fevereiro 2008

§ Janeiro 2008

§ Dezembro 2007

§ Novembro 2007

§ Outubro 2007

§ Setembro 2007

§ Agosto 2007

§ Julho 2007

§ Junho 2007

§ Maio 2007

§ Março 2007

§ Fevereiro 2007

§ Janeiro 2007

§ Dezembro 2006

§ Novembro 2006

§ PaLaVriNhAs

§ todas as tags

§ CaiXinHa dos TeSouRos

§ Sentir os sentimentos por...

§ Uma pitada de poesia...

§ A poesia do velho

§ Uma caixinha dos tesouros...

§ Palavreados aleatórios II...

§ Conclusão inegável

§ Palavreados aleatórios - ...

§ Palavreados aleatórios II...

§ AdMiReM OuTraS ObRaS

click to comment

§ que horas são isto?

badge

§ quantos viveram por aqui

blogs SAPO

§ subscrever feeds